quinta-feira, 25 de junho de 2015

A castanha



A calma, escudo d'alma
Esconde o que procuras
E negas, discreta
A bela - É bela, eu sei!

Invejas, na quadrilha, a Lili:
Que não amava nem a si
Sem saber, nem pensar
O quão bom é amar

E ouve-se, silenciosamente
O grito: deixe-me sair!
Reclusa, ignora

Fechada, em si
Silencia,
E dorme

Um comentário:

  1. Seus textos são todos ótimos, principalmente as poesias.
    Parabéns!

    ResponderExcluir